Artigos recentes

Annabelle: A Criação do Mal – Filme consegue firmar o Universo de “Invocação do Mal”.

Goste ou não, vivemos em um momento em que os universos cinematográficos são a tendência atual dos estúdios de cinema e no universo The Conjuring, temos um conjunto de filmes de terror que, em sua maior parte, realmente valem a pena assistir. Depois que Annabelle estreou esperando realizar alguma revolução no gênero terror e fracassando firmemente, David F. Sandberg, que obteve sucesso com “Quando as Luzes se Apagam” de 2016, foi escalado para digerir Anabelle: A Criação do Mal. Uma prequell da prequell sobre a nova boneca possuída da história do cinema. 
Doze anos após a morte da sua filha, o fabricante de bonecas Samuel Mullins e sua esposa recebem uma freira e diversas meninas orfãs. Logo todos são confrontados com a criação demoníaca do casal.  
Sandberg parece saber como fazer um filme de terror sólido e com Annabelle: A Criação do Mal, ele criou um filme de terror que compensa a parcela anterior com muita atmosfera e suspense por toda parte. Uma das coisas que eu mais odeio em um filme de terror é quando o criador confia demais na receita do jumper scare, altos ruídos, mas Anabelle: A Criação do Mal quebra o ciclo dessa receita. 
Sandberg, em vez disso, opta por acender a atmosfera assustadora através do estilo visual do filme, a cinematografia de Maxime Alexandre boa e verdadeira entrega a essência do horror com uma composição de cenas perfeitamente filmadas que me deixaram tensas. A trilha de Benjamin Wallfisch também é adotada por Sandberg, dando ao filme uma sensação de medo e ameaça a todo momento.
Chegando às interpretações, Annabelle: A Criação do Mal depende fortemente de duas atrizes mirins que são os principais alvos da Annabelle. Felizmente, Talitha Bateman e Lulu Wilson são muito boas nos respectivos papéis de Janice e Linda. O trabalho delas condiz muito bem com o tom que Sandberg aplicou no filme. Anthony LaPaglia, Miranda Otto e Sephanie Sigman conseguem seguir como um elenco coadjuvante forte tornando isso um horror de alta qualidade no quesito performance. 
Embora isso provavelmente não seja o última coisa que assistiremos de Annabelle dentro do Universo de Conjuring, não acho que teremos um terceiro filme baseado nesta então “personagem”. Com o já anunciado “A Freira”, só podemos esperar que seja tão assustador e tão bem feito quanto os dois filmes The Conjuring e Annabelle: A Criação do Mal. 

Sobre o Autor

Dandara Aryadne
Pseudo escritora, artista plástica nas horas vagas. Criadora e colunista principal do site Cinema ATM.

Deixe seu comentário


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *