APÓSTOLO (ORIGINAL NETFLIX) – CRÍTICA

APÓSTOLO – UM HORROR DE MOLDES CLÁSSICOS

Enfim, Halloween! Data de celebração, festa, diversão e muitos filmes de terror. Apóstolo, filme original Netflix, que aborda a jornada de Thomas Richardson, interpretado por Dan Stevens, em busca de sua irmã, raptada por um vilarejo em uma ilha remota da Escócia, em 1905, é uma homenagem ao gênero e, pautado em seus moldes, nos entrega uma história visceral e intrigante do começo ao fim. TEXTO LIVRE DE SPOILERS!

apostolo netflix crítica

Dan Stevens, que interpretou a Fera de A Bela e a Fera (2017), é responsável por interpretar Thomas, um homem de fé dado como morto que se encarrega de resgatar a irmã, sequestrada por um homem chamado Malcolm Howe (Michael Sheen), líder de um vilarejo cultista em uma ilha remota da Escócia. Lá, une forças a Jeremy (Bill Milner) e a filha de Malcolm, Andrea (Lucy Boyton), em busca da irmã desaparecida. Mais e mais Thomas descobre os ritos, costumes e tradições que aquele vilarejo cultiva, sendo muitos deles pautados no uso de sangue.

apostolo netflix crítica

Apóstolo não oferece sustos, preferindo envolver quem assiste na narrativa e no quão perverso o ser humano pode ser em nome de uma divindade. Com planos e sequências perturbadoras, a busca pelo horror é notável durante todo o filme, que não economiza no uso de sangue falso e violência excessiva. Quem assiste acaba por se tornar refém, assim como Thomas e sua irmã, da narrativa que se estende até um final surpreendente.

apostolo netflix crítica

Gareth Evans, é conhecido no mundo do cinema B por produções como The Raid, The Raid 2 e V/H/S 2thrillers intensos e cheios de ação. Em Apóstolo, nos entrega uma narrativa um tanto mais arrastada, presa a um molde clássico de horror e suspense. O que não é demérito algum, pelo contrário, desperta a curiosidade do telespectador que fica na expectativa até a rolagem dos créditos. 


Sobre o Autor

Lucas Aquino
Cresceu vendo atos heroicos de Luke Skywalker, Leia Organa e Harry Potter; fã do cinema da década de 80 e geek desde os 12 anos. Roteirista, escritor e na constante busca por igualdade no cenário nerd/geek. Também conhecido por Luquino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *