THE WALKING DEAD – E sua luta por relevância! – ARTIGO

Por livre e espontânea saudade dos jogos episódicos da Telltale (que são muito bons, vale ressaltar), decidi reassistir The Walking Dead e assistir pela primeira vez sua série spin-off, Fear the Walking Dead. O foco deste artigo vai ser destrinchar o que aconteceu com a série principal, sua produção e ritmo cinematográfico, porquê sua audiência vem decaindo com o passar dos anos e a luta dos produtores para mantê-la relevante. Texto livre de spoilers!

The Walking Dead crítica série

Nota: Fear The Walking Deadé um ótimo spin-off a para sair um pouco da visão apocalíptica que nos é apresentada em The Walking Dead. Com personagens intrigantes, de fácil identificação, Fear é uma excelente alternativa caso você esteja cansado do mesmo, além do fato de mostrar como outra cultura lidaria com os mortos voltando a vida, dada a ambientação da série se passar na fronteira entre México e Estados Unidos da América.

A HISTÓRIA É SOBRE RICK GRIMES

The Walking Dead sempre se tratou de Rick Grimes. Ele é o herói da série, o líder com o qual todos nos identificamos. O homem que toma decisões difíceis pelo bem dos amigos. Com o recente anúncio da saída de Andrew Lincoln, o intérprete britânico de Rick, e a troca de produtores para a nona temporada, a série se vê em um dilema: quem irá entrar como protagonista?

The Walking Dead crítica série

Daryl (Norman Reedus) é o mais cotado para assumir o papel de liderar a série. No entanto, passaram-se oito anos desde a estreia e ainda assim não sabemos muito sobre o arqueiro que, com uma atitude silenciosa e impulsiva, executa planos que costumam dar errado. É inegável seu carisma, dada sua fama entre os fãs da série, mas isso será suficiente para mantê-la relevante?

MAL APROVEITAMENTO DE PERSONAGENS

Daryl, assim como tantos outros personagens, são muito mal aproveitados ao longo das temporadas. Personagens interessantes como Morgan, Michonne, Tara, Dwight ou Padre Gabriel não recebem a devida atenção. Novas narrativas e personagens são inseridos, diminuindo personagens que já estão em desenvolvimento a mais de uma temporada. Contudo, com a saída de Rick Grimes, abre-se um leque de possibilidades e é esperado um novo gás da série.

The Walking Dead crítica série

QUALIDADE DE PRODUÇÃO

Não acredito no que dizem sobre uma queda de valor de produção com o decorrer das temporadas. No entanto, existem diferenças gritantes entre uma forma de direção e outra. Afinal, ainda estamos falando de uma produção audiovisual e a visão do diretor sob um roteiro ainda é única e individual.

CONFLITOS FRACOS

Não é de hoje que os conflitos de The Walking Dead são cíclicos, repetidos e chatos. A partir da oitava temporada as discussões entre personagens começam a ficar ainda mais plásticas, dispensáveis e sem solução. Antes éramos presentados com diálogos e pontos de vista dos mais diversos, porém, hoje em dia os personagens parecem resmungar argumentos repetidas vezes, o que cansa o telespectador e interfere diretamente no ritmo da série.

AUDIÊNCIA

A oitava temporada é detentora dos piores índices de audiência de toda a série, pontuando apenas 2.9 entre adultos de 18 até 49 anos, de aproximadamente sete milhões de telespectadores no décimo episódio. Teve também um mid-season desnecessário, somando apenas 3.6 de audiência. Isso apenas reforça que todos os pontos citados anteriormente influenciaram negativamente na série.

The Walking Dead crítica série

O QUE O FUTURO AGUARDA

Para os fãs de The Walking Dead, o futuro é nublado, porém promissor. Com a mudança de showrunner, uma nova perspectiva sobre a série pode existir, dando espaço para uma verdadeira mudança segura sem as amarras de ainda ser uma história sobre Rick Grimes. A ambientação de um ano e meio de diferença entre a oitava temporada e a nona irá mudar completamente o tom da série. Uso de armas feitas à mão, utilização de cavalos para transporte do ponto A para o ponto B, carruagens e lampiões são algumas coisas que já foram prometidas aos fãs ansiosos e apaixonados. Caso a série não seja capaz de se sustentar depois desse reboot,, o cancelamento pode ser a melhor opção.

A NONA TEMPORADA DE THE WALKING DEAD ESTREOU DIA 7 DE OUTUBRO DE 2018 E CONTARÁ COM 16 EPISÓDIOS, COM PREVISÃO DE TÉRMINO PARA 2019.