ANIMAÇÃO

CRÍTICA: FIREWORKS (2017) – Animação da mesma produção de Your Name é fraca e confusa!

Uchiage Hanabi, Shita kara Miru ka? Yoko kara Miru ka? ou simplesmente Fireworks acompanha a história de Norimichi Shimada com a chegada do verão. Enquanto ele e seus amigos tentam decidir entre si qual a verdadeira forma que fogos de artifício tomam no céu, Norimichi tenta entrar em acordo consigo mesmo – e com seu melhor amigo – em relação aos sentimentos que nutre por sua colega de classe, Nazuka Oikawa.

Julgando apenas pelo trailer, Fireworks é sem dúvida uma obra maravilhosa. O problema é que com seus poucos minutos, o trailer obviamente entrega apenas o supra sumo da obra, embalados em frases de efeitos que linkam a produção do estúdio Shaft (Negima!?) ao recente sucesso estrondoso do diretor Makoto Shinkai, Your Name. Na realidade, Fireworks não estrega exatamente o que propõe.

A história é fraca e em certos pontos extremamente confusa e isso é um efeito colateral de se trabalhar com o conceito de viagem no tempo? Sim, é. Mas um roteiro de qualidade tem como objetivo sanar essas dúvidas. Deixar o espectador sem saber com certeza se tal cena é realidade ou sonho é uma coisa. Deixa-lo sem ter a mínima ideia do que ele acabou de assistir é outra. Infelizmente o roteiro de Fireworks tende mais ao segundo caso. As motivações de Nazuna e Norimichi são palpáveis, mas as circunstâncias que permeiam a vida dos dois não. É o típico filme aonde você espera uma revelação do tipo “Na verdade esta personagem estava morta o tempo todo e a história é apenas a outra personagem tentando lidar com o luto.”

O roteiro tem diversos furos, especialmente por lidar com uma plot tão utilizado quanto viagem no tempo e infelizmente o estúdio Shaft não foi capaz de entregar um longa bom. Não parece ter sido por falta de experiência ou competência uma vez que o estúdio não só já produziu séries famosas como Madoka Mágika e Bakemonogatari como também tem na produção do longa uma equipe já familiarizada com o mercado.

Isso não impediu o atraso do longa, pesando ainda mais a reputação do estúdio Shaft quanto aos seus conhecidos atrasos. Daí provavelmente vem a explicação para a quantidade de cenas estáticas presentes no longa.

Fireworks não é uma animação de todo ruim. Pode ser uma decepção grande se você for assistir seguindo a empolgação que o trailer sugere, mas não é de todo ruim. Entretanto, não tem a qualidade nem visual e nem de roteiro de uma animação que vale a pena assistir no cinema.

Fireworks foi dirigido em conjunto por Nobuyuki Takeuchi e Akiyuki Shinbo e estreou no Japão em agosto de 2017.

Sobre o Autor

Angélica Menchini
Ilustradora, amante de histórias e sempre disposta a falar sobre animação.

Deixe seu comentário