critica

Crítica: Kong: A Ilha da Caveira (2017)

oie_USvZ8KqMr4GQ
Lançamento: Março de 2017
Direção: Jordan Vogt-Roberts
Autor: John Gatins
Elenco: Tom Hiddleston, Brie Larson, Samuel L. Jackson, John C. Reilly

Crítica: 

“Isso é um macaco?”

Uma das críticas mais rápidas que já escrevi, mas o filme se completa de uma forma bem tranquila, então não teria porque eu escrever quase um livro para entender o conceito do filme. Para a minha surpresa, eu amei o começo deste filme e tive bons momentos assistindo, mas algo estava um pouco descolado, e mesmo eu não conseguindo colocar em palavras o que era exatamente ( talvez a falta de uma história concreta), o filme manteve a atmosfera tranquila, completamente agradável. 

Um elenco maravilhoso ( mesmo Samuel L Jackson insistindo em fazer essas ações sem sentido com a maturidade de sua carreira, como em A Lenda de Tarzan”), uma trilha sonora emocionante, e um olhar Vintage sob essa atmosfera de pós Vietnã que faz você querer assistir um milhão de filmes de Monstros Vs Soldados baseados neste período de tempo. 

NEtwhpql1MkXwz_1_14

A comédia era exatamente meu senso de humor e bateu tudo bem direitinho. A ação me fez lançar um punho no ar silenciosamente gritando “SIM” para o meu eu mais do que um par de vezes. O CG, embora tão óbvio como qualquer filme de monstro gigante moderno, foi impressionante e não me distraiu tanto quanto. Filmado lindamente, inventivamente, amorosamente. Este filme se importa e quer que você se importe com eles.

KongSkullIsland_Clip_Graveyard

Sabendo que o estúdio está tentando construir um universo conectivo com este e Godzilla, em vez de ver outro re-hash de Kong sendo tirado da ilha e destruindo a cidade de Nova York, eu adoraria ver uma coleção inteira de filmes todos definidos na Skull Island. Ao fazer um bom trabalho de introduzir várias criaturas diferentes, eles mal arranharam a superfície do que todos habitam nesta terra.

Melhor visto em 3D com um grande grupo de amigos. Aprecie a loucura, aprecie o passeio. Kong é Rei.

Sobre o Autor

Dandara Aryadne
Pseudo escritora, artista plástica nas horas vagas. Criadora e colunista principal do site Cinema ATM.

Deixe seu comentário


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *