CRÍTICA: MEU EX É UM ESPIÃO – A renovação feminina na comédia americana!

Admito para todos os efeitos que não comecei a assistir Meu Ex É um Espião com muita fé. Os recentes filmes do gênero me decepcionaram em grande escala. Toda a ideia dessa comédia escrachada, com personagens fazendo gestos obscenos, piadinhas sexuais e situação de vergonha alheia que se eleva ao extremo do real, realmente me fazem perder a paciência e me dá uma preguiça enorme de assistir essas produções tão enervamente genéricas. 
O outro problema era justamente que: Mila Kunis só anda entrando em furada no que se diz em grandes produções e ter ela como um nome principal nesta produção, definitivamente não ajudou a me convencer sobre toda a trama. 

MAS. Eis que o inesperado aconteceu: 

Dentro de uma fórmula padrão, já usada milhares e milhares de vezes – nem sempre da forma certa -, Meu Ex É um Espião me atingiu no estomago com uma qualidade cômica – se preparem – EXCELENTE! 
Nos primeiros cinco minutos do filme, somos recebidos com uma boa sequência de ação, nos levando a relembrar os tempos de Justin Theroux em As Panteras Detonando, uma referência muito inteligente para esse elenco, seu papel, apesar de ser apenas um apoio para as personagens principais seguirem a história, funciona muito bem. Seu papel em As Panteras foi tão icônico, que é impossível comprar suas “boas ações” desde o começo do filme e isso pode parecer um ponto negativo, mas não é. Ficou realmente inteligente. 
Seguindo para o outro papel masculino, temos Sam Heughan como o nice guy Sebastian, ( que tipo de nome é esse, para um filme como esse? Não faria mais sentido um “Jack” ou “James”?). O ator, mais conhecido por seu papel na série Outlander, não entrega nada tão extraordinário ou diferente de seus papeis anteriores, ele está ali pra ser o cara bonzinho, o cara bonito e faz isso muito bem! 
Mas como eu já disse, a história é simples, nada demais, nada surpreendente e o final é bem esperado. A verdadeira chave de Meu Ex É um Espião está na dupla: Mila KunisKate McKinnon. Essas duas mulheres, separadas, são excelentes artistas, juntas, uma dupla poderosa! Timing, personagens respectivas que funcionam muito bem juntas, química e equilíbrio. O filme funciona muito bem para as duas. Não há divisão de principal ou coadjuvante. Morgan ( Kate), é tão importante quanto Audrey ( Mila). As duas personagens possuem traços de personalidades bem distintos, que se evidenciam em uma sutileza maravilhosa. Devo realmente reconhecer que Kate McKinnon é uma das surpresas mais agradáveis desta nova fase da comédia hollywoodiana. 
Levando em conta as grandes sequências de ação, as referências e o uso do clichê em uma maneira inteligente, Meu Ex É Um Espião abre o final de semana de estreias com todo o louvor, valendo cada centavo do ingresso! 

Sobre o Autor

Dandara Aryadne
Editora, Artista plástica, ilustradora. Criadora e web influencer do site Cinema ATM onde escrevo algumas coisinhas sobre os filmes que assisto.