CRÍTICA: TE PEGUEI (2018) – Uma comédia maravilhosamente bem feita!

Lançado com um orçamento comparativamente modesto e sem muitas grandes expectativas, sem esperanças de um grande retorno financeiro ou de crítica, Te Peguei tem como objetivo principal ser um filme divertido e nada mais. Se funcionar, ganhamos uma surpresa maravilhosa como tivemos com Noite de Jogo, se não funcionar, ninguém iria perder o sono por mais um filme de comédia. Mas eis que Te Peguei, é verdadeiramente uma surpresa bem-vinda. 
Te Peguei é baseado em um evento da vida real, inspirado em um artigo de jornal que conta a história de um grupo de amigos que jogou a brincadeira por vinte e três anos. O filme se baseia nessa ideia e apresenta novos personagens e e conta sua própria história de maneira divertida, leve e direta. Te Peguei conta a história de cinco amigos que brincam há 30 anos, todo o seguinte mês de maio de cada ano. Na véspera do casamento de Jerry (Jeremy Renner), eles decidem jogar a rodada final e finalmente derrotar Jerry, o marcando, coisa que nunca havia acontecido antes. Hogan (Ed Helms), Reggie (Aníbal Buress), Callahan (Jon Hamm) e Randy (Jake Johnson) com a ajuda da esposa de Hogan, Anna (Isla Fisher) tentam arruinar a pontuação de poder de Jerry.
Te Peguei sofre um pouco em seu terceiro ato, pelo uso exagerado de certas pontuações de comédia e o deslizar da história, e eu não crítico quem reclamar dessa parte final do filme. Mas, a primeira metade inteira é de uma excelência maravilhosa. É terrivelmente engraçado, cenas de ação divertidas e exageradas e comentários internos de Jeremy Renner sobre as patéticas tentativas de seus amigos de marcá-lo pela primeira vez em 30 anos.
Você verá a previsibilidade por trás do enredo no início do filme, mas Te Peguei não foi criado para ser um filme com subplots ou um alto nível de subjetividade, Te Peguei foi criado para nos fazer rir e a garantia de performances hilárias. O espectador consegue ver que o elenco está se divertindo, todos possuem um timing cômico certeiro e estão todos muito a vontade em seus respectivos papéis. Dois destaques para Jeremy Renner em seus monólogos heroicos sobre como a gangue nunca conseguiu pegá-lo e para Isla Fisher que ganha o prêmio no lado feminino do elenco. Anna é tão competitiva quanto os rapazes e apesar de não fazer parte da equipe original da brincadeira, ela participa de cada manobra e ideia para derrotar o campeão invicto, fora que seu acervo de palavrões é inesgotável! 
Te Peguei é altamente viciante e divertido. O filme não tem nada de grandioso, é limpo e simples, faz o que se propõe a fazer. É exatamente o tipo de coisa que eu amo e exatamente o tipo de coisa que eu ficaria feliz em assistir toda vez que eu me sentasse para assistir a um filme.

Sobre o Autor

Dandara Aryadne
Editora, Artista plástica, ilustradora. Criadora e web influencer do site Cinema ATM onde escrevo algumas coisinhas sobre os filmes que assisto.