TUDO POR UM POP STAR – CRÍTICA

Tudo Por um Pop Star – O filme que todo fã adolescente vai se identificar

Há uns anos, lá na época que eu era adolescente, eu conheci o livro da Thalita Rebouças, Tudo Por um Pop Star. Era uma época que eu vivia viciada em livros e estava no auge do meu momento fã: eu chorava por não ter como encontrar os meus ídolos, engolia todas as notícias que saíam, tinha uma pasta no meu computador com incontáveis fotos deles e sonhava com o dia em que nos encontraríamos e eu me casaria com o Daniel Radcliffe e viveríamos felizes para sempre. O tempo passou, eu ainda amo o Daniel com todo meu coração, e fiz algumas loucuras por outros atores e cantores que me fizeram muito feliz. E ao ver Tudo Por um Pop Star eu revivi tudo isso!

Tudo Por um Pop Star crítica

Tudo Por Um Pop Star conta a história das amigas Gabi (Klara Castanho), Manu (Maísa Silva) e Ritinha (Mel Maia), que vivem na cidadezinha do interior e compartilham de um amor em comum: os Slavabody Disco Disco Boys. Quando a banda anuncia sua primeira visita ao Brasil, as meninas fazem de tudo para encontrar os seus ídolos, e nesse meio tempo enfrentam um monte de situações embaraçosas e engraçadas. Para conseguir convencer seus pais a deixarem ir, elas contam com a ajuda de Babete, prima de Gabi (Giovana Lancelloti).

Tudo Por um Pop Star crítica

A sequencia inicial é ótima e dá logo o tom para o resto do filme. As meninas dançando ao som de sua banda preferida, enquanto realizam atividades do dia a dia, o quarto cheio de apetrechos e pôsteres dos meninos. Quem nunca? O filme tem umas piadas super engraçadas, outras nem tanto, mas no final teve um balanço legal. Os espectadores no início demoraram a pegar o ritmo, quase ninguém achava graça. Mas conforme o longa ia seguindo e o pessoal entrava mais e mais na historia, foi ficando mais fácil de acompanhar.

Tudo Por um Pop Star crítica

Algumas cenas são um pouco exageradas, como a que as meninas caem na piscina do hotel, ou quando os ingressos pegam fogo do NADA quando elas vão secar com o ventilador. Mas isso  me lembrou muito o filme que na minha época (estou velha) era a representação do fã: Confissões de Uma Adolescente em Crise, estrelado por Lindsay Lohan e Alison Pill. Quem achou Tudo Por um Pop Star pouco verossímil é porque não assistiu esse clássico adolescente, onde as meninas viram Nova Iorque de cabeça pra baixo para encontrar a casa do cantor preferido delas só tendo como referência um retrato de uma porta, encontram ele bêbado no lixo e acabam presas!

Tudo Por um Pop Star crítica

As meninas Klara, Maísa e Mel estão maravilhosas nos papéis! Dá pra ver o quanto elas se divertiram. As três tem uma ótima química em cena, e sem isso o filme não seria tão legal quanto terminou sendo. Giovana Lancelloti também convence bastante no papel de prima hipster descolada (queria ser quando crescer). O filme conta ainda com a participação de Felipe Neto como o excêntrico, e um pouco caricato Youtuber Billy Bold, e do jovem galã adolescente João Guilherme Ávila.

Tudo Por um Pop Star crítica

Tudo Por um Pop Star é super leve e não vai desagradar aos pais que levarão os filhos para assistir. Eles podem até reprovar umas atitudes, mas à esses eu simplesmente peço que lembrem-se: vocês foram adolescentes também, e quando a gente cresce acaba esquecendo o quão é bom fazer coisas por amar demais. Eu nunca me arrependi de ter passado três dias na porta do hotel pra conhecer minha atriz e cantora preferida (Leighton Meester, te amo!). É bom acreditar e ter sonhos, e a gente pode se lembrar um cadinho disso de vez em quando.


Sobre o Autor

Juliana Catalão
Estudou cinema no ensino médio, onde foi técnica comunicação social. É a maior fã de Harry Potter e de cantores que ninguém conhece. Recentemente fã de filmes de super herói, mãe do Midoryia de BNHA, editora de livros nas horas vagas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *