A LENDA DO TESOURO PERDIDO (2004) – DICA ATM

A LENDA DO TESOURO PERDIDO – Quase um clássico do gênero

Essa semana tive uma daquelas noites de “e aí, o que vamos assistir?” e eu e meu noivo ficamos zapeando pela Netflix atrás do que ver para passar a noite. Eu sou uma grande fã de filmes com arqueólogos e tenho uma paixão enorme pelos filmes (e por ele também) do Indiana Jones, então quando apareceu uma indicação para ver A Lenda do Tesouro Perdido rolou aquela vontade de rever. Como meu noivo nunca havia assistido, eu dei aquela convencida e a noite de quarta acabou sendo comendo pipocas e assistindo a mais um filme de aventura americana atrás de tesouros.

A LENDA DO TESOURO PERDIDO

A primeira pergunta que você pode se fazer sobre o filme é “Ah, tem o Nicolas Cage, isso quer dizer que o filme é galhofa?” e a resposta é NÃO! A Lenda do Tesouro Perdido é da leva de filmes bons do Nicolas Cage, que fez uns filmes duvidosos, mas também fez muitos filmes bons que a galera costuma esquecer, como 60 segundos (2000), Os Vigaristas (2003) e o clássico Cidade dos Anjos (1998). A Lenda do Tesouro Perdido é um dos meus preferidos da filmografia dele.

A LENDA DO TESOURO PERDIDO

O filme conta a história de uma lenda que marcou a família Gates. Há anos a família vive em busca de um tesouro que existe desde antes da criação dos Estados Unidos. Um dos avôs de Ben Gates recebe uma pista sobre o tesouro e desde então três gerações de Gates se fixam na busca do tesouro perdido. Em uma das explorações, Bem Gates e o grupo que o acompanhava acabam descobrindo que a próxima pista que leva ao tesouro se encontra na própria Declaração de Independência, e quando um de seus companheiros o traí, Ben têm que correr para conseguir roubar a declaração antes que Howe o faça.

A LENDA DO TESOURO PERDIDO

As cenas são um pouco clichês? Sim. Mas isso não é ruim, de forma alguma. Os momentos onde os cliffhangers acontecem me fizeram perder o fôlego, mesmo já tendo assistido ao filme muitas e muitas vezes. As atuações são boas, Sean Bean como sempre faz um ótimo vilão (ele aparece e a gente meio que já sabe que ele vai ser o cara malvado do filme, né?) e Diane Kruger está ótima no papel de Abgail Chase, diretora do Arquivo Nacional e interesse romântico do protagonista. Nunca pode faltar. A trilha sonora é bem boa, e particularmente eu gosto muito dos cortes e das cores utilizadas no filme, como todo filme da Disney, ele tem que ser colorido e cheio de vida.

A LENDA DO TESOURO PERDIDO

Para aqueles que como eu amam uma boa aventura com mistérios históricos, o filme é completamente divertido e empolgante. Dirigido por Jon Turtletable (Aprendiz de feiticeiro, Enquanto você dormia e Duas Vidas), o filme tem todos os requisitos para ser assistido com a família numa noite divertida ou no domingo à tarde.


Sobre o Autor

Juliana Catalão
Estudou cinema no ensino médio, onde foi técnica comunicação social. É a maior fã de Harry Potter e de cantores que ninguém conhece. Recentemente fã de filmes de super herói, mãe do Midoryia de BNHA, editora de livros nas horas vagas.