Artigos recentes

“EU E A DEPRESSÃO”: UM MÉTODO PERIGOSO

Carl Jung trata a paciente Sabina Spielrein de histeria pelos métodos de Sigmund Freud, mas alguns anos depois, Jung inicia um romance com Sabina,
o que gera uma rivalidade entre os médicos.

O filme foi dirigido por David Cronenberg (tá explicado), com a participação de Vincent Cassel (tá explicado de novo), Keira Knightley, Michael Fassbender e Viggo Mortensen,
em 2011 levando Prêmio Genie de Melhor Trilha Original (2012), entre outros prêmios.

Confesso que assim que terminei de assistir ao filme, fiquei pensando se iria escrever essa crítica ou não. Não pelo fato do filme ser bom ou ruim, mas porque ele
mexeu muito comigo logo nos primeiros minutos. Mexeu comigo de uma forma muito pessoal e negativa. Eu levei o choque de primeira ao perceber que eu estava
sentindo medo. Senti medo de mim, mas ao mesmo tempo senti medo do que minha mente poderia fazer se eu não aceitasse a minha realidade. A minha verdade.
A verdade de todos: que todo mundo precisa de ajuda.

Imagem relacionada    Imagem relacionada

É difícil você tocar no assunto, sentar ou assistir um filme assim com alguém que não tem problemas diagnosticados por um especialista. É difícil você tentar explicar o que é
depressão pra alguém que não convive com ela. É difícil também você conviver com a crise. Com o mau causado por você tentar esconder o que quer sair de você.
Você sabe o quanto é ruim ter que conviver com isso? Com a humilhação de ser inútil ao tentar explicar que se você se guardar é ruim e se você tentar colocar pra fora é pior ainda?
Você sabe o quanto é triste você saber que tem alguém que não vai te deixar e que está disposto a tentar te ajudar e mesmo sabendo disso, você alimentar algo ao contrário?
É horrível.
Eu poderia estar gritando agora, mas assim como  Sabina Spielrein, eu aceitei que preciso de um tempo pra aceitar que eu me aceitei assim. Que eu aceitei que  preciso de ajuda.
 
É claro que há casos e casos. Com a  Sabina Spielrein foi um caso, você é outro, comigo é outro…
O que nós vemos e aprendemos com Carl Jung é que as vezes, nós só precisamos de alguém que nos escute. Não sendo apenas pago pra isso, mas sendo nosso amigo. Aquele amigo que
pode nos ajudar a ter uma boa relação com nós mesmos.
 Imagem relacionada
“Um método perigoso…” eu fiquei pensando o filme todo o que poderia ser tão perigoso à ponto de ser oculto entre aquele especialistas. Quando me dei conta de que o método era a
amizade, o amor e a compreensão. Nos mostrando que é possível você ajudar alguém (dependendo do caso) com essas qualidades. Nos mostrando que até o mais inteligente e sábio
necessita de uma ajuda amiga e amorosa.
 
Assista esse filme. Pare e analise com cuidado sabendo que cada caso é um caso. Peça ajuda se estiver difícil. Se estiver fácil também.
PROCURE AJUDA DE ALGUÉM! SEJA AJUDA DE ALGUÉM! Use Sabina Spielrein como sua motivação de sair, crescer, aceitar e mudar! Foi o que ela fez. E venceu.

 

Sobre o Autor

Susu Oliveira
Fotógrafa, videomaker e dou uma de crítico de cinema achando que to abafando. www.maxwelenoliveira.com.br

Deixe seu comentário


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *