MEU ETERNO TALVEZ – #originalnetflix – CRÍTICA:

Nesta semana a Netflix disponibilizou em seu catálogo mais um filme original de gênero comédia romântica com a direção de Nahnatchka Khan. A produção conta a história de Sacha Tran que é interpretada pela atriz Ali Wong. Que além de ser a protagonista também faz parte da produção e do roteiro de filme Meu Eterno Talvez.  

Meu Eterno Talvez

A produção de Meu Eterno Talvez conta a história de duas crianças vizinhas que cresceram juntas e compartilham boa parte de suas vidas até a adolescência. Até certo momento onde uma intriga, já prevista (como em qualquer clichê romântico), acontece e acaba distanciando os dois. Após 15 anos sem se verem Sasha e Brandon Choi se reencontram. Sasha é uma renomada chefe de cozinha empenhada a abrir franquias pelo mundo. Enquanto Brandon continua vivendo na mesma cidade e equilibrando os serviços da família com sua banda da época do colégio.  

O reencontro é embaraçoso. Não só devido a diferença entre eles, como também devido a briga que os fizera se afastar. A mudança de vida entre os dois é o mecanismo perfeito utilizado para gerar uma empatia entre os personagens e o público. Que assim como os personagens, começam a se questionar o quanto devemos manter do nosso passado e o até onde a ambição pelo sucesso na vida faz com que nos distanciemos de quem realmente somos.  

Meu Eterno Talvez

Duas subtramas se desenvolvem de forma conectada a história romântica em Meu Eterno Talvez. Sem tirar a atenção da potencial chance de relacionamento entre Sasha e Bardon. O primeiro demonstra o quanto a ausência da família na infância pode influenciar seu futuro. Mostrando a irônica probabilidade de acabarmos repetindo os erros de nossos próprios pais.

A ausência dos pais de Sasha mostra uma família completamente empenhada em dar a melhor estrutura financeira para a filha.   Consequentemente tanto esforço acabou afastando todos, abrindo mão de laços mais afetivos. A segunda subtrama traz a dificuldade de Brandon em superar a perda de sua mãe. Tornando-se super protetor com o pai e abrindo mão de seus próprios sonhos.  

Meu Eterno Talvez

Estruturalmente a produção de Meu Eterno Talvez traz algumas lacunas que acabam não sendo totalmente preenchidas. Mas que felizmente não afetam diretamente na composição da trama. Com efeitos de montagem de cenas atraentes, a fotografia é de qualidade inquestionável. A produção pode se tornar uma ótima opção para os dias chuvosos. Compondo elementos que instigam a atenção do público, e que ao mesmo tempo acabam não sendo tão bem claros.

Deixando margem para uma subjetividade, que abre espaço para a conclusão do espectador. Roteiros assim podem vir a se tornar formidáveis, quando a proposta da produção sabe qual a mensagem deseja passar e não se embola em meio as subtramas. Embora o roteiro se esforce muito para agradar e acertar nisso em diversas vezes, muitas das cenas que exploram as reações corporais dos atores, não possuem um roteiro totalmente direcionado para o que realmente está sendo para cada ato. O que pode não levar a interpretação correta desejada pelo diretor.  

Meu Eterno Talvez

Meu Eterno Talvez conta com a participação de Keanu Reeves de forma inesperada e muito engraçada. Proporcionando alguns dos momentos cômicos que vai deixar os fãs do ator ainda mais agraciados. As referências variam em Velocidade Máxima e vai até ao sombrio John Wick.  

Meu Eterno Talvez

De qualquer forma Meu Eterno Talvez é uma comédia romântica que merece ser apreciada por sua fotografia, edição de imagens e desenvolvimento da história que se propõem a contar.    

CRÍTICA REALIZADA PELA COLABORADORA MAYARA

NAM GOONG MIN – ENSAIO PESSOAL

NAM GOONG MIN – O DESTAQUE DA TELEVISÃO COREANA

Nam Goong Min além de ator, diretor e roteirista também é formado em engenharia mecânica pela Chung-Ang University. Ele começou na tv no programa Família DaeBak, da SBS em 2002. Podemos ver a qualidade do seu trabalho através de três dramas onde seus personagens possuem personalidades icônicas. Apresentando uma filmografia bem marcante.

O ator estreou no cinema com o filme Bungee Jumping of Their Own como melhor amigo do protagonista e logo depois mostrou do que é capaz em Dae Bak Family, onde chamou a atenção para si a partir dali.

1 – A Bela e a Fera: Minha Leal Kong Shim (2016)

Nam Goong Min
Temos o advogado Ahn Dan Tae, que toma a frente do caso Joon Pyo (uma criança desaparecida). Mesmo o dorama já nos dando a resposta principal da trama, permanecemos intactos para solucionar o caso com a ajuda da tensão que Ahn Dan Tae passa para quem está assistindo.

Ahn Dan Tae foi criado para causar polemica. É um homem, advogado com sua pequena empresa, engraçado para ele mesmo com gostos peculiares, conforme o tempo vai passando, podemos perceber o quanto Dan Tae é um homem sensível e que pensa nos outros. Sua história de vida foi passada para nós com uma certa pressa porém, não revelando os motivos do ocorrido. Fazendo com que sua história no final do drama ficasse mais intensa e ativa o possível. Com sua inteligência, ele sabe entrar e sair de qualquer situação. Entretanto, no meio de tanta adrenalina causada por sua investigação, o alivio cômico entre Dan Tae e Kong Shim, deixou o dorama muito interessante.

Nam Goong Min

Ali mesmo podemos notar a grande diferença de humor através da sua boa atuação. Para os outros, Dan Tae é considerado louco e sem noção. Mas ele sabiamente usa isso como uma arma para colher provas que podem ajudar para o caminhar da sua investigação.  Suas expressões são diversas, nos fazendo até mesmo duvidar de que estamos lidando com o mesmo ator. Sua atuação foi tão boa que o fez vencer o prêmio Drama Awards: Top 10 Stars Awards.

2 – Chefe Kim (2017)


Nam Goong Min interpretou de forma semelhante ao dorama do ano anterior. 
Seu personagem é irritante, escandaloso e nada modesto quando se trata de felicidade, tudo isso logo de cara no primeiro episódio, onde Kim está em apuros e usa com sabedoria o seu dom de irritar os outros. 

Em Chefe Kim ele mostra o quanto suas expressões faciais podem ser maravilhosas. Nos conquistando através do lado cômico da sua personalidade. O ponto forte de Kim é sua inteligência para tocar o seu negócio e o seu esforço em aprender o diferente para conseguir sair da sua zona de conforto e tentar uma vida melhor.

  

3 – Os Inamoráveis (2018)

Nan Goong Min
Assisti ao dorama sem saber quem estava no elenco e quando percebi que Nam Goong Min era  um dos pontos principais do dorama, eu permaneci chocada durantes 4 episódios. Ao contrário dos demais dramas citados a cima, temos uma uma mudança bem significativa na sua aparência e na sua atuação.

Por não permitir se apaixonar por alguém,  Hoon Nam usa seus sábios conselhos em uma coluna de conselhos amorosos. Mas não sabe lidar com o próprio coração. Notamos o crescimento do personagem através da sua mudança de personalidade, ao lidar consigo mesmo. No tempo certo somos apresentados ao processo de aceitação amorosa entre ele e Jeong Eum, que também aprende a lidar consigo mesma após um grande trauma.

Presenciamos seus momentos com sua total classe. Mantendo a postura até mesmo quando admite para si mesmo que está nas nuvens.  Seu sorriso tímido, suas pernas cruzadas e seus dedos entre os seus cabelos não conseguem esconder a felicidade que transborda de um homem, que antes era frio e aparentemente sem compaixão para com os outros.

Nam Goong Min  Nam Goong Min

Segundo sua agencia, 935 Entertainment, declarou que o ator já foi confirmado para estrelar seu primeiro drama de 2019. A trama médica “Doctor Prisoner”.

Nam Goong Min irá interpretar o papel de Nah Yi Jae, um médico gentil que prioriza seus pacientes mais humildes. Até que sua licença médica é suspensa como resultado de um incidente de negligência médica, que surge quando o diretor do hospital causa tumulto.

Nam Goong Min

Ele então obtém seu certificado como médico interno e se candidata a trabalhar em uma prisão. Seu plano é acomodar todas as pessoas importantes: magnatas de negócios, celebridades presas por drogas, estrelas do esporte culpadas de jogos de azar… E conquistar aliados. Com o objetivo final de se vingar do hospital que o derrubou. Para fazer isso, ele vai se livrar do médico chefe da prisão e reivindicar o lugar para si mesmo. E é ai QUE O BAGULHO FICA DOIDO, MEU IRMÃO!

Nam Goong Min

Nam Goong Min possui muitos papéis memoráveis. Ele recebe o reconhecimento particular para cada fã, nos fazendo criar expectativas por uma nova boa obra. Por isso para aquecer, o que acha de assistirmos mais um de seus dramas e aprender mais com seus personagens?